Nacional

20 Coisas Que Você Vai Estranhar Quando For Ao Japão

1. Comida Japonesa

Internet Móvel

Os hábitos alimentares de japoneses e brasileiros são muito diferentes e isso pode ser um grande desafio para a maioria dos conterrâneos que vão morar no Japão. No entanto, muitas pessoas se adaptam facilmente à alimentação japonesa, que é provida de muito peixe e frutos do mar.

No Japão, os brasileiros vão se deparar com muitos alimentos que não fazem parte de sua alimentação básica, como tofu, misoshiro, verduras em conserva, etc. Além disso, a comida japonesa no geral é mais adocicada e muitas pessoas podem estranhar no início… Mas, no final, a maioria acaba se apaixonando pela comida japonesa, que na minha opinião, é a melhor do mundo!

2. Cumprimentar as pessoas curvando-se

No Brasil, temos o costume de cumprimentar as pessoas com aperto de mão ou beijinhos no rosto. Já no Japão, a forma mais usual de cumprimento é curvando-se. Aliás, esse hábito se estende para diversas esferas além de uma simples saudação, incluindo pedidos de desculpas e agradecimentos.

Esse costume está tão enraizado na cultura japonesa que é comum vermos os nativos curvando-se inclusive quando não estão cara a cara com o ouvinte, como ocorre quando estão conversando no telefone por exemplo.

3. Piso de Tatami

Na maioria das casas e apartamentos no Japão, você vai encontrar o tatami, cujo significado literal é “dobrado e empilhado”. Este é o típico piso tradicional japonês, feito de palha de arroz prensada revestida com esteira de junco e faixa preta lateral. O seu formato e tamanho são padronizados.

Antigamente, os tatames eram considerados um item de luxo em uma época em que a maioria das pessoas viviam em casas com chão batido. Atualmente, outros pisos tem sido utilizados, porém muitas pessoas não abrem mão do tradicional tatami, utilizando-o em alguns cômodos de suas casas.

4. Jogar papel no vaso

No Japão, o papel higiênico usado deve ser jogado dentro do vaso sanitário, ao contrário do Brasil onde temos que jogar o papel em lixeiras. No começo, por força do hábito, muitas pessoas acabam cometendo essa gafe, mas na verdade a lixeira do banheiro é usado geralmente para jogar absorventes usados.

Mas depois que acostumamos a esse hábito, percebemos que esta forma é muito mais higiênica. Bem que no Brasil poderia ser assim também não acham?

5. Café enlatado

Até chegar no Japão, eu nunca havia visto cafés vendidos em lata. Seja na versão cold ou hot, esses cafés fazem muito sucesso no Japão. No inverno, um café quente para aquecer as mãos e o corpo é sempre bem vindo. Além de cafés, há uma grande variedade de bebidas enlatadas no Japão, como chás com leite, vitaminas, sopa de milho, entre outras. Qual a sua preferida?

6. Fazer ginástica coreografada

O Radio Taiso, uma espécie de ginástica coreografada está muito presente no cotidiano dos japoneses, seja nas comunidades, nas escolas e nas fábricas. O objetivo do taiso é preparar o corpo para mais uma jornada de trabalho ou estudo, no caso de escolas, através de uma série de alongamentos.

7. Fazer barulho ao comer ramen

No Japão, não é falta de educação comer o ramen fazendo aquele barulho como se estivesse chupando. Na primeira vez, estranhamos esse hábito, mas acabamos nos acostumando com o tempo, afinal faz parte dos costumes japoneses, especialmente dos homens. Portanto, se você ouvir um japonês chupando a refeição, não se assuste. Esse barulho é sinônimo de satisfação.

8. Menor risco de ser roubado

Assim como eu, muitas pessoas já tiveram experiências que mostram a honestidade do povo japonês. Claro que toda regra tem suas exceções, mas no Japão a probabilidade de esquecer a carteira ou algum objeto em algum lugar, voltar e encontrá-lo no mesmo lugar que deixou é realmente grande.

O que pode acontecer também é dos funcionários do local guardarem o objeto perdido até que dono apareça. Já aconteceu de um amigo meu esquecer uma bagagem no trem. Ele ficou desesperado no início, mas depois conseguiu recupera-la. Detalhe: Estava exatamente no mesmo local que havia deixado.

9. Ruas estreitas e sem calçadas

No Japão, as ruas normalmente são bem estreitas e muitas não tem calçadas. A razão provavelmente é pela escassez de espaço territorial. Muitos motoristas podem estranhar no início por estarem acostumados com as ruas largas do Brasil, mas logo se acostumam com as ruas japonesas, que embora estreitas em sua maioria, são lisinhas e sem buracos.

10. Vendinhas sem atendentes

Esse é outro fato que nos impressiona. No Japão, é comum as Mujin hambai, que são espécies de barracas que normalmente vendem alimentos frescos. Muitos japoneses que cultivam frutas e verduras acabam colocando-as à venda nessas barraquinhas e lá elas ficam, mesmo sem nenhum atendente.

Eles deixam os alimentos com os preços e uma caixinha onde a pessoa deposita o dinheiro. Detalhe: A caixinha não tem cadeado. Basta o cliente pagar o valor correspondente e levar o produto pra casa. No fim do dia, o dono(a) da vendinha vai lá e recolhe os alimentos que ficaram e a caixinha com o dinheiro.

11. A forma de sentar dos japoneses

É incrível a habilidade que os japoneses tem de sentar-se sobre as pernas. Essa forma de sentar é chamado de Seiza (caminho da tranquilidade). No Japão, muitos restaurantes tem mesas sobre tatames e somos obrigados a experimentar essa posição, que pode ser desconfortável para muitas pessoas.

12. Não assoar o nariz em público

No Brasil não vemos problemas nenhum em assoar o nariz em público, ao contrário do Japão, que é visto como falta de educação. Talvez por isso, que os japoneses sempre carregam tissue (lenços de papel) para onde quer que vão. Nas ruas também é comum oferecerem pacotes de lenços de papel como brinde.

13. A facilidade de dormir

Os japoneses tem uma grande facilidade de dormir em lugares públicos, especialmente nos trens. Tal prática é conhecida como Inemuri. Se você já andou de trem no Japão, já deve ter percebido essa “habilidade” e o mais engraçado é que eles acordam “milagrosamente” na estação onde vão descer.

14. Sem gorjetas

No Japão, dar gorjetas não é um costume bem visto, diferente do Brasil e de outros países. Portanto, se você está indo ao Japão pela primeira vez, lembre-se que não há necessidade de pagar nada além do que já estava previsto pelo serviço prestado. Caso insista, pode até deixar o japonês constrangido.

15. A magreza dos japoneses

No Japão, ser magro trata-se praticamente de um conceito de beleza e a grande maioria das mulheres são obcecadas com o peso. É difícil encontramos muitas pessoas acima do peso, apesar de que nos últimos tempos, a quantidade de “gordinhos” tem aumentado por causa das mudanças na alimentação.

No entanto, o Japão continua sendo considerado uma das nações com menores taxas de obesidade. Um grande dilema pra quem vive no Japão e está acima do peso, é a dificuldade de encontrar roupas Plus Size, pois parece que praticamente todas as lojas japonesas são direcionadas para pessoas magras.

16. Lendas, superstições e fantasmas

Você é do tipo que gosta de folclore, misticismo, superstições e histórias de fantasmas? Então o Japão é o seu lugar. Não é a toa que os filmes de terror japoneses são considerados os mais assustadores do mundo. Eles realmente entendem desse assunto. Os programas sobre fantasmas que passam durante o mês de agosto (mês dos mortos) são também muito populares.

17. O amor por uniformes

Os japoneses tem um amor especial por uniformes. Em praticamente todas as repartições públicas vemos japoneses vestindo um uniforme impecável ou um terno preto padrão. Mas entre os estudantes, percebemos esse amor ainda mais forte, a ponto de não se importarem de passar o dia todo vestidos com ele.

Outro detalhe perturbador na minha opinião, é que os uniformes escolares tornaram-se uma espécie de fetiche para muitos homens japoneses.

18. Ruas limpas e sem lixeiras

Outra coisa que nos surpreende nas ruas do Japão é a limpeza. O mais surpreendente é a ausência de lixeiras, exceto ao lado das máquinas automáticas (Jidouhambaiki), para latas e garrafas pet. Os japoneses em geral, tem o costume de carregar o lixo até suas casas para então jogá-lo.

Como não existem garis no Japão, são os próprios moradores que ficam responsáveis pela limpeza. Além disso, a maioria tem o hábito de sair com sacos e pá para recolher as sujeiras dos animais de estimação quando saem para passear. Tudo isso contribui para que as ruas estejam sempre limpas.

19. Sanitários complexos

Não estranhe se entrar em um banheiro público no Japão e se deparar com sanitários cheios de botões complexos. Eles assustam na primeira vez que os usamos, especialmente por não entendermos para que serve cada botão.

Também não podemos esquecer de mencionar que muitos deles são providos de sensores para diversas finalidades, como para aquecer o assento, mostrar sanitários desocupados ou então para dar descarga automática.

20. Sinal de paz e amor

Os japoneses tem uma pose muito comum para tirar fotos. É um sinal em V feito com o dedo indicador em médio, que significa “paz e amor”. Esse gesto normalmente é acompanhado da expressão Chiiiiiiizu (チーズ) e o mais engraçado é que, sem perceber, acabamos adotando o hábito também.

Fonte: Japão em Foco