Notícias

Yasuhiko Onodera: O primeiro jogador profissional japonês da história

Imagine que você é um funcionário de uma conceituada empresa de seu país. Tem um ótimo salário e estabilidade para garantir o seu sustento e o de sua família. Assim sendo, pense que além de um bom trabalhador, sua pessoa também ame futebol.

Desse modo, joga em um grande time amador local. Agora devaneie que a seleção de sua nação tenha feito uma excursão por um país europeu de alto escalão. E durante esta viagem um técnico se interesse por seu futebol e mude para sempre sua vida. Sendo assim, Yasuhiko fez história em terras alemãs atuando pelo Colônia. Nascido em 12 de março de 1952, o ex-meio-campista nunca foi um primor de técnica, porém sua raça e disciplina tática o tornou diferenciado, não só no Japão, mas também atuando na Alemanha.

Internet Móvel

YASUHIKO OKUDERA: DE EX-FUNCIONÁRIO À PRESIDENTE DE CLUBE

Nossa história começa em 1970. Aos 18 anos de idade Yasuhiko Okudera era funcionário de uma conceituada empresa japonesa, a The Furukawa Electric Co. Ltd. Ainda no período no qual o Campeonato Japonês era disputado somente por times de empresas, Okudera foi destaque atuando pelo Furukawa Denko (atual JEF United) Desse modo, o ex-meia jogou por sete temporadas na equipe e faturou títulos importantes. Além de ter sido campeão japonês, Yasuhiko venceu a Copa do Imperador em 1976 e a Supercopa do Japão em 1977.

Apesar de não ter muita habilidade com a bola nos pés. Okudera tinha muita força de vontade dentro de campo. Seu perfil de liderança, aliada a uma disciplina tática pouco usual no futebol mundial da época, o fez peça fundamental nas conquistas do Furukawa Denko.

O destaque de seu time foi tão grande, que no mesmo ano em que conquistou a Supercopa do Japão, o ex-jogador foi convocado para a Seleção Japonesa. Naquele ano, o selecionado nipônico foi convidado a participar de uma excursão pela Alemanha, que era a atual campeã da Copa do Mundo. E foi nessa viagem que a vida de Yasuhiko mudou para sempre.

BEM VINDO À ALEMANHA YASUHIKO

Hennes Weisweiler era o treinador do Colônia em 1977, logo que viu a força de vontade de Yasuhiko dentro de campo, o treinador demonstrou interesse em tê-lo em sua equipe. Apesar de não ter muita criatividade com a bola nos pés, foi a capacidade de marcar os adversários, além de sua força física, que chamou a atenção do treinador alemão. Em um tempo no qual o futebol praticado em solo germânico valorizava a força física, o estilo de Okudera era perfeito para as pretensões de Weisweiler.

O comandante alemão pediu a contratação do ex-meia de imediato. Entretanto, Yasuhiko era muito bem estabilizado em seu país trabalhando na The Furukawa Electric Co. Ltd. Porém, os próprios diretores da empresa lhe asseguraram que o jogador teria seu cargo de volta caso a carreira como jogador não desse certo, muita sorte não é mesmo? Sendo assim, Okudera mudou-se para à Europa e constituiu uma carreira sólida, e de muito sucesso em terras alemãs.

Atuando pelo Colônia, Yasuhiko Okudera profissionalizou-se como jogador de futebol e foi peça fundamental na conquista do Campeonato Alemão da temporada 1977/78. No ano seguinte o ex-atleta integrou o elenco que seria vice-campeão da Champions League ao perder a final para o Nottingham Forest de Brian Clough. Ainda em solo germânico, Yasuhiko teve uma rápida passagem cheia de destaque atuando pelo Hertha Berlim.

RETORNO AO JAPÃO E ENCERRAMENTO DE CARREIRA

Entretanto, o time da capital alemã jogava a segunda divisão da Alemanha na época e não conseguiram o acesso após uma derrota para o Werder Bremen. Mesmo assim, Otto Hehhagel era o treinador dos Grün-Weißen e se encantou por Yasuhiko Okudera. Logo o comandante pediu a sua contratação. Yasuhiko jogou cinco temporadas por lá. O ex-meia disputou 159 partidas e anotou 11 gols. Seus maiores feitos pelo Hertha Berlim foram os três vice-campeonatos seguidos da Liga Alemã nas temporadas 1982/83, 1984/85 e 1985/86.

Assim sendo, Yasuhiko Okudera voltou cheio de prestígio para o Japão. O ex-meia retornou para o Furukawa aos 34 anos de idade. Portanto, ele jogou mais dois anos antes de encerrar sua carreira em 1986. Mesmo após sua aposentadoria, Okudera manteve-se ligado ao futebol. Depois da criação da J-League em 1993, apenas sete anos depois do encerramento de suas atividades como jogador, Yasuhiko tornou-se técnico do JEF United (antigo Furukawa Denko, time que o revelou para o futebol).

Desse modo, sua carreira como gerente esportivo também decolou. Em 1998 ele se tornou presidente do Yokohama FC e em 2008, exatos dez anos depois, o ex-funcionário da The Furukawa Electric Co. Ltd foi eleito presidente do Plymouth Argile, que na época, disputava a segunda divisão do futebol inglês.

YASUHIKO OKUDERA: EXEMPLO DE GESTOR

Já em 2017 ele retornou ao Yokohama como treinador e cumpriu a função apenas em um jogo, após a demissão do então técnico Hidetoshi Nakata. Yasuhiko se destacou tanto na função de presidente que foi um dos únicos a administrar dois times. Ao mesmo tempo que administrava o Yokohama FC, ele dirigia o Plymouth.

Yasuhiko Okudera é uma lenda vida do futebol japonês. Seus feitos na Alemanha e também pelos Samurais Azuis o credenciam como um dos maiores jogadores da história do esporte bretão do país do Sol Nascente. Sendo assim, Yasuhiko estreou ainda novo pela Seleção do Japão. Em 1972 contra o Camboja pela Copa Merdeka, vitória por 4 x 1 ( quatro gols do ídolo Kunishige Kamamoto). Desse modo, Okudera defendeu a camisa de seu país em 32 partidas e anotou nove gols.