Comportamento

Conheça a história da cerimônia do chá japonês

A arte de preparar e servir um bom chá está no DNA dos japoneses. O país é um grande apreciador e consumidor da bebida, que está intrinsecamente ligada à cultura japonesa de um modo geral graças a uma tradição secular, a cerimônia do chá.

Popularmente chamada de Chanoyu (茶の湯) ou Chadō (茶道), que significa “o caminho do chá”, a tradição remonta a um antigo ritual zen budista difundido no Japão por Myoan Eisai, um  monge que trouxe o matcha (chá verde em pó) da China, no século 12.

Internet Móvel

Realizada até os dias de hoje, a cerimônia do chá começou a ganhar força anos mais tarde, no século 13I, com a adesão dos famosos samurais ao matcha. Logo, a erva passou a ser cultivada em todo país e a cerimônia, que sofreu algumas mudanças no caminho, foi se popularizando cada vez mais até alcançar todas as esferas sociais, incluindo as mais pobres.

Mas o que é a cerimônia do chá?

A cerimônia do chá é um ritual de preparação de um bom chá para um convidado especial. Na tradição japonesa existem dois tipos de cerimônias a serem celebradas: o Chakai (茶会), que são encontros mais simples, e o Chaji (茶事) que são reuniões formais e podem durar até quatro horas.

Em cada ritual, todos os itens são selecionados cuidadosamente, desde a decoração à louça, para que o anfitrião transmita todo o seu afeto pelo convidado. Todas as cerimônias são únicas e ocorrem quase como uma meditação.

Para Mami Fumioka, vice-presidente da Quickly Travel, uma das três subdistribuidoras oficiais de ingressos para os Jogos Olímpicos de Tóquio, a cerimônia do chá não pode ser resumida apenas ao ato de tomar chá.

“Para nós, japoneses, a cerimônia do chá pode ser considerada como a arte do caminho em forma de meditação. Uma filosofia de vida focada em um processo espiritual baseado em quatro conceitos básicos: Wa Kei Sei Jaku, que significam Harmonia, respeito, pureza e tranquilidade”, explica Mami.

Esses quatro princípios básicos, que não só podem, como devem ser assimilados por anfitrião e convidado, pregam à sua maneira um estado de harmonia plena com a natureza e com a própria vida, a compreensão das divergências por meio do respeito, a paz de espírito ao estar com coração aberto e puro e, por fim, o estado de tranquilidade adquirido no desenrolar do ritual.

Atualmente, no Japão, o costume ainda segue vivo entre os japoneses e o turista que tiver interesse em participar de uma autêntica cerimônia do chá, realizada em um templo budista, pode contar com toda a expertise da Quickly Travel.