Eventos-teste movimentam a capital japonesa até maio de 2020

O Comitê Organizador de Tóquio programou até 2020 cerca de 50 eventos-teste, que começaram com a vela já em 2018. Neste fim de semana, os velejadores estão de volta à Baía de Enoshima, palco das regatas dos Jogos Olímpicos do ano que vem. “O objetivo é conhecer bem as características climáticas da região e o comportamento das marés e dos ventos na época em que acontecerão os Jogos”, explicou Torben Grael, chefe de equipe da vela brasileira, que participa do segundo evento-teste, que começou neste sábado (17) e termina dia 22.

Internet Móvel
A equipe brasileira, já com vaga garantida em Tóquio 2020, mas ainda sem a definição dos nomes que represetarão o país em cada uma das classes, está presente com os melhores velejadores da atualidade e provaveis donos das vagas. Além dos medalhistas no Pan de Lima, Patrícia Freitas (RS:X),  Martine Grael e Kahena Kunze (49er FX), Marco Grael e Gabriel Borges (49er), Samuel Albrecht e Gabriela Nicolino (Nacra 17), se juntaram ao grupo Fernanda Oliveira e Ana Barbachan (470), Geison Mendes e Gustavo Thiesen (470), Jorge Zarif (Finn) e Robert Scheidt (Laser) que vai disputar sua sétima olimpíada.

Para os organizadores, os eventos-teste servem para avaliar as condições de utilização das arenas e a funcionalidade da infraestrutura em cada modalidade. Este ano, a bateria começou em junho e até dezembro serão realizados um total de 34. O restante será de fevereiro a maio.

Alguns dos eventos valem vaga para Tóquio 2020. Caso da etapa de triatlo, Olímpico e Paralímpico, que começou dia 15 e termina neste domingo (18). Ainda há os mundiais, como de judô, de 25 de agosto a 1 de setembro, no Nippon Budokan, que também será um dos eventos-teste dos Jogos de 2020.

Mais Posts

Deixe o seu Comentário

As Mais Lidas