Comportamento Saúde

7 Segredos da Longevidade do Povo Japonês

O Japão é uma das nações com maior expectativa de vida, com uma média de 80 anos (homens) e 87 (mulheres) e também uma das nações que mais envelhecem rapidamente em todo o mundo. Aliado à baixa natalidade, o Japão hoje tem um cenário em que um quarto de sua população tem idade superior a 65 anos de idade.

Outro detalhe é o número de centenários que vivem no arquipélago. Segundo dados do Ministério da Saúde, em 2014 foram registrados quase 59 mil pessoas centenárias, 87% delas mulheres, um novo recorde relacionado à longevidade de sua população.

Além disso, vivem atualmente no Japão as pessoas mais velhas do mundo segundo registros do Guiness, o livro dos Recordes: Misao Okawa, uma senhora de 116 anos e Sakari Momoi, um senhor de 111 anos.

Internet Móvel

Com isso, surge a dúvida sobre as razões que fazem os japoneses serem uma nação tão longeva. Quais serão os segredos que eles guardam a 7 chaves? Será que está relacionada à genética ou somente ao estilo de vida?

Ou quem sabe seja a combinação de desses e de inúmeros outros fatores? Resolvemos reunir aqui, 7 Segredos sobre a Longevidade do Povo Japonês. Quem sabem não nos ajudam a servir de inspiração?

1. Equilíbrio Nutricional

Equilíbrio Nutricional

Uma das principais razões atribuídas à longevidade japonesa é a dieta pobre em sal e repleta de vegetais ricos em fibras e antioxidantes que os protegem de várias doenças como obesidade, problemas cardíacos e alguns tipos de câncer. Outro detalhe que eles prezam muito é o equilíbrio nutricional.

As refeições japonesas tem como base o arroz (excelente fonte de carboidratos), vegetais (fontes de vitaminas e minerais) e peixe (grande fonte de proteína). Além disso, a maioria das refeições tem baixo valor calórico e baixo teor de gordura, fatores que contribuem para a saúde e longevidade japonesa.

Os japoneses também consomem algas, rica fonte de minerais e soja e derivados, ricos em flavonoides que ajudam a combater o colesterol ruim e a osteoporose. A dieta japonesa também é rica em vitamina E, que ajuda a promover a saúde mental e combater a demência e outras doenças senis.

2. Regra do hara hachi bu

Hara hachi bu – Regra 80/20

Embora não desperdicem um grão de arroz, os japoneses em geral costumam ser muito moderados nas refeições. A maioria deles, incluindo os okinawanos, usam a técnica do hara hachi bu (腹八分). Essa técnica consiste em parar de comer quando estiver 80% satisfeito e não até a barriga estufar.

Segundo estudos, o cérebro demora cerca de 20 minutos para registrar que o estômago está cheio. E quando estamos com muita fome, acabamos comendo mais do que devemos. O segredo então para reduzir a ingestão de calorias diárias é comer bem devagar e utilizar a estratégia do hara hachi bu.

Além de ser uma das maiores razões para o índice de obesidade no Japão ser um dos mais baixos do mundo, o hara hachi bu também beneficia a saúde em geral e ajuda a prolongar a vida, segundo os especialistas em nutrição.

3. O hábito de tomar chá verde

Chá verde, segredo da longevidade japonesa

Os japoneses costumam beber chá verde diariamente e esta bebida está associada à boa saúde e longevidade.

O chá verde é repleto de antioxidantes poderosos (polifenóis), que combatem os radicais livres que provocam o envelhecimento das células, além de combater agentes cancerígenos.

Por ser uma rica fonte de “flavonoides”, o consumo regular de chá verde reduz o risco de derrames.

Já a cafeína presente em sua composição, contribui para a memória e saúde mental em geral, desde que usada com cautela.

O chá verde também aumenta a imunidade e ajuda a desintoxicar o fígado.

O chá verde com certeza é um dos maiores responsáveis pela baixa taxa de obesidade no Japão, pois este chá consumido em larga escala, provoca o aumento do metabolismo. O chá verde também contribui para a melhora da digestão e reduz as taxas de glicemia, colesterol e triglicérides no sangue.

4. Consciência sobre Saúde e Higiene

Cuidados com saúde e bem estar

Os japoneses em geral tem uma grande preocupação com a disseminação de doenças infecciosas e contagiosas e por isso procuram manter em dia a higiene pessoal e do ambiente onde vivem. Podemos notar também que a maioria dos locais e transportes públicos no Japão são muito limpos e organizados.

Outro costume japonês relacionado à propagação de doenças, é o uso constante de máscarasque ajudam a reduzir o contágio de vírus e bactérias causadores de doenças infecciosas. Esses hábitos são importantes para a saúde da população em geral e com certeza contribui para a longevidade japonesa.

5. Medicina Preventiva

Medicina Preventiva no Japão

Outro detalhe é que no Japão são realizados exames médicos anuais nas escolas e empresas. Esse exame é obrigatório e gratuito e um dos maiores benefícios é a detecção de doenças nos estágios iniciais. Desta forma, os cidadãos que tem seguro saúde, podem ter um tratamento digno com baixo custo.

Homens com mais de 85 centímetros e mulheres com mais de 90 centímetros de circunferência na cintura são orientados a fazer dieta e exercícios. A medicina preventiva aumenta a expectativa de vida e ajuda a reduzir os gastos do país com saúde pois soluciona os problemas antes que se agravem.

6. Banho de ofurô e águas termais

Banho em Ofurô e águas termais

A maioria dos japoneses tomam banho de ofurô todos os dias, além de serem frequentadores assíduos dos onsens (águas termais). Esses banhos trazem uma série de benefícios ao corpo: Ajuda a tirar o cansaço, aumenta o metabolismo, melhora a circulação, alivia dores musculares além de relaxar os músculos.

Para os japoneses, o banho de imersão no ofurô é realizado em posição fetal, que segundo eles, lembra o “útero quente e acolhedor da nossa mãe”. O objetivo é ser reconfortante e regenerador e aliviar os males físicos e espirituais. Ou seja, uma verdadeira terapia para a mente, corpo e espírito.

7. Mente sã, corpo são

Vida ativa na comunidade

No Japão, a maioria dos japoneses idosos continuam na ativa, dirigindo, cuidando de suas plantações, caminhando com seus cães ao redor do bairro e realizando várias tarefas junto à comunidade onde vivem. As atividades diárias aliadas ao engajamento social, ajudam a manter saúde física e mental.

Os idosos estão sempre interagindo com as pessoas ao seu redor, seja no mutirão de limpeza do bairro ou nos centros recreativos que promovem atividades em grupo e onde se reúnem para a famosa ginástica matinal, o radio taiso. Embora sejam simples, os exercícios ajudam a exercitar o corpo.

Os vilões da saúde dos japoneses

Como deu pra perceber, os japoneses possuem vários hábitos saudáveis que ajudam a promover a longevidade. Um dos maiores segredos na minha opinião é o velho ditado “Mente sã, Corpo são”. Mas assim como em todas as nações, os japoneses também estão rodeados de vilões que comprometem a saúde.

Alguns deles estão ligados ao alto consumo de sódio (presente no shoyu), além de hábitos não saudáveis como vida sedentária, má alimentação, consumo de tabaco e bebidas alcoólicas e estresse. Há também um fato triste e preocupante, que parece atingir especialmente a população idosa no Japão.

É chamado de Kodokushi, que significa “morte solitária”, um problema desencadeado pelo distanciamento dos laços familiares e que hoje faz parte de triste realidade não só no Japão como também em outras partes do mundo.

Mas apesar dos problemas sociais que afligem o país, não há como negar que os japoneses cultivam hábitos surpreendentes, muitos deles milenares. Realmente trata-se de uma nação que tem muita coisa a nos ensinar.

Fonte: Japão em Foco