Nacional

10 Mandamentos Para viver Bem No Japão

Morar em um país tão diferente do nosso traz um misto de sentimentos. Um deles é a expectativa por um mundo novo a ser explorado. Em se tratando do Japão então, nem se fala. São muitas novidades para aqueles que atravessaram o mundo com a bagagem repleta de sonhos e metas a serem alcançadas.

Mas, nem sempre são flores na Terra do Sol Nascente. Temos que nos adaptar a um estilo de vida bem diferente do que tínhamos no Brasil. A rotina de trabalho pode ser exaustiva e pode acabar trazendo um pouco de desânimo. Mas não podemos deixar que os obstáculos nos impeçam de realizar nossos objetivos.

Confira abaixo, 10 dicas, ou melhor, 10 mandamentos para ter uma vida prazerosa e confortável no Japão, sem deixar de lado os sonhos e objetivos que o levaram para o outro lado do mundo.

Internet Móvel

1. Aprenda japonês

Esta é uma regra número 1 para quem deseja uma adaptação mais fácil no Japão, além de contribuir para um bom entrosamento e uma boa convivência junto aos japoneses. Além de nos aproximar da cultura local, aprender o japonês com fluência pode nos abrir muitas portas e trazer boas oportunidades de trabalho.

2. Respeite a cultura local

O Japão é um país com uma cultura bem diferente da nossa e por isso é essencial que a gente aprenda sobre sua cultura e regras locais, garantindo assim uma boa convivência com todos. É como diz aquele velho ditado: Temos que dançar conforme a música ou seja, respeitar a casa que nos acolheu.

3. Seja prudente em relação aos gastos

Quando chegamos no Japão, nos deslumbramos com tantas novidades e o fácil acesso às novas tecnologias e com isso, acabamos comprometendo parte da renda com gastos sem necessidade. É claro que também não devemos nos privar de tudo, mas prudência com dinheiro nunca é demais, pois nunca sabemos o dia de amanhã.

Aproveite a vida sim e procure viver de maneira confortável, porém sem esbanjar. Uma dica é anotar tudo que gasta e eliminar os gastos supérfluos até que consiga poupar no mínimo 10% da sua renda todos os meses.

4. Não faça dívidas

Procure pagar suas contas em dia e cuidado com os planos de celulares, gastos excessivos com cartão de crédito, dívidas com a prefeitura ou hoken (seguro saúde) ou o que é ainda pior: dívida com agiotas. No Japão não tem mamata. Uma vez com dívida, você entrará para uma lista negra e não conseguirá mais limpar o seu nome, pois ficará gravado pra sempre em seu histórico.

5. Procure se qualificar

Saia da sua zona de conforto e procure se especializar. Tire carta de empilhadeira, de soldador ou qualquer outra que lhe seja útil na hora de encontrar um bom emprego. Muitas empresas japonesas estão à procura dessa mão-de-obra especializada e, por isso, a remuneração é bem melhor.

Claro que uma boa remuneração depende de vários fatores, como competência e responsabilidade, mas será uma grande carta na manga caso tenha instrução técnica, o que ajudará na hora de encontrar trabalhos bem remunerados como a de soldadores, que podem ganhar até mais de 3 mil ienes por hora.

6. Invista o dinheiro guardado

Deixar o dinheiro parado na conta não é de forma alguma a opção mais inteligente. Procure uma forma rentável de investir esse dinheiro, por mínimo que seja os lucros. Pode ser poupança, algum título ou fundo monetário. Pesquise a fundo a esse respeito e procure a melhor opção para o seu caso.

7. Procure outras formas de renda

Não se acomode somente com o seu emprego, caso ele não esteja sendo tão rentável. Procure por fontes alternativas de renda para que assim você possa contar com uma graninha a mais no final do mês para as despesas.

No Japão, existem muitas formas de fazer isso. Se fala bem japonês, pode trabalhar como intérprete nas horas vagas. Se é bom em culinária, pode fazer doces e salgados pra vender. Bem, essas são apenas algumas das opções…
Quem sabe você tenha algum dom escondido, podendo usa-lo a seu favor?

8. Não dependa de empreiteiras

Com certeza, as empreiteiras são bastante úteis para resolver os problemas do dia a dia, mas uma vez que você domina a língua e tem qualificações, você pode lançar seu voo e conseguir empregos com melhor remuneração.

Não são todas as empreiteiras, mas há muitas que não pagam as horas extras corretamente e omitem alguns direitos aos seus trabalhadores tais como folgas anuais remuneradas, seguro desemprego, aposentadoria e seguro saúde.

9. Não reclame de tudo o tempo todo

Mesmo que pra você, o Japão seja um lugar temporário, viva intensamente e tire proveito de todas as oportunidades. Um dia, você poderá ter saudade do Japão e lamentará por não ter aproveitado melhor a vida enquanto esteve por lá. Mude sua atitude e agradeça sempre pelo que tem. Com certeza você se sentirá mais feliz e terá muitas recompensas boas ao longo da caminhada.

Digo isso, porque é comum vermos brasileiros que se dizem insatisfeitos com o Japão. Procure olhá-lo com outros olhos, ou pelo menos como um lugar que te deu oportunidade de conquistar algum sonho, seja ele qual for. O sucesso é garantido para quem consegue superar os desafios e obstáculos.

10. Não Pare de Estudar…

A carga horária de trabalho no Japão é muitas vezes extensa e cansativa, mas não deixe que isso impeça você de ganhar conhecimento. Leia bons livros e use a internet como aliada em sua busca por conhecimento. Não pare no tempo… Procure se atualizar sempre, pois a vida está em constante movimento.

Progrida não só intelectualmente como também espiritualmente. Como diz o ditado: Mente Sã, Corpo São. Ou como minha vó dizia: Mente vazia é oficina do diabo. Por isso, mantenha sua mente ocupada com coisas boas. Assim não dará chance para a depressão e a monotonia tomar conta da sua vida.

Fonte: Japão em Foco