Nacional

Governo japonês pode liberar visto para brasileiros para Olimpíada de Tóquio, diz jornal

Após o governo de Jair Bolsonaro conceder isenção unilateral de visto para americanos, japoneses, canadenses e australianos em junho deste ano, o Japão deve ser o primeiro país a adotar uma medida de reciprocidade com o Brasil.

A visita do primeiro-ministro japonês Shinzo Abe a Brasília, em novembro, indica que o acordo de isenção de visto para brasileiros pode acontecer em breve, segundo informações do Valor Econômico.

Internet Móvel

De acordo com o jornal, a medida deve ocorrer em etapas, sendo que inicialmente a isenção de visto deve valer apenas para o período dos Jogos Olímpicos de Tóquio, que irão acontecer entre 24 de julho e 9 de agosto de 2020.

A reciprocidade da isenção é esperada pelo Brasil, ainda mais considerando que o Japão já tem acordos de isenção de visto para diversos países da America Central, como México, El Salvador, Guatemala, Honduras e Costa Rica – e na América do Sul, para a Argentina.

Mas o governo não deve apressar a decisão, já que o maior argumento da isenção de visto para o Japão é que a medida deva atrair empresários japoneses interessados em investir no Brasil.

Ou seja, a medida visa mais benefícios econômicos ao país do que necessariamente um acordo diplomático, como mostra o Valor.

Como funciona o visto japonês hoje

De acordo com o Consulado Geral do Japão, hoje são emitidos 23 tipos de visto com diversos pré-requisitos. Mas a modalidade que deve ter a isenção para os brasileiros é de curta duração com direito a uma entrada ao país.

Essa opção permite que o turista fique no país por no máximo 90 dias e possui validade de até 3 anos. Para conseguir esse tipo visto, os viajantes devem estar indo ao país com um desses objetivos: turismo ou visita a amigos, visita a parentes, negócios ou participação em eventos, como congressos.

A custo do visto de uma entrada é de R$ 97. O valor é válidos até o dia 31 de março.

Se o viajante for para o japão com algum dos objetivos citados, também é permitido adquirir uma autorização chamada de “visto de múltiplas” entradas, que permite que a pessoa entre e saia do país mais de uma vez. O preço dessa modalidade sobe para R$ 194 – e essa opção não deve passar a ser isenta após acordo entre Brasil e Japão.

A documentação e os requisitos exigidos podem ser conferidos na página oficial do Consulado do Japão. Mas, basicamente, para que o visto seja aprovado, o solicitante deve esclarecer ao consulado o objetivo da viagem, além ser obrigado a comprovar renda e ter um trabalho fixo no Brasil.