Tecnologia

Presidente da Nintendo fala sobre censura em jogos japoneses

Durante um encontro de investidores da Nintendo, o atual presidente Shuntaro Furukawa foi questionado quanto ao posicionamento de sua empresa no que diz respeito à censura em jogos com conteúdo adulto, especialmente títulos japoneses.

A discussão acerca de diversas formas de censura em jogos teve início quando a Sony começou a proibir alguns tipos de jogos de serem disponibilizados nas lojas de seus consoles e solicitar de desenvolvedoras que “corrigissem” certos aspectos de seus jogos caso quisessem lançá-los na plataforma PlayStation. Games como Zanki Zero: Last BeginningDate a Live: Rio Reincarnation e Nekopara Vol. 1 foram alguns dos que mais sofreram com censuras em seu conteúdo.

Internet Móvel

Em resposta ao questionamento, Furukawa disse que a Nintendo confia nos órgãos responsáveis por aplicar restrições de faixa etária em seus jogos e que se uma empresa detentora de uma plataforma escolhesse tais indicações arbitrariamente a diversidade e equidade dos jogos seria comprometida.

Complementar à afirmação, o presidente apontou que os consoles da empresa possuem a função de controle parental para limitar acesso a títulos que possam ser inadequados a certas audiências.